Blog

Brasesul 2018: O que esperar do evento e como o Sincor-SC avalia o mercado de seguros no sul

Atualizado em 20/07/2018 - 00h00

 

Brasesul 2018

O Congresso Sul Brasileiro dos Corretores de Seguros (Brasesul 2018) está chegando! O evento ocorre em 19 e 20 de julho, no Centro de Convenções de Florianópolis (CentroSul), na capital catarinense. Realizado pelos Sindicatos dos Corretores de Seguros (Sincor) de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, o encontro visa discutir as principais oportunidades do segmento.

De acordo com a gerente Comercial do PASI na região Sul, Andréia Benites, as expectativas para o evento são altas. “As previsões para o Brasesul são as melhores! Tendo em vista os participantes e os assuntos abordados, temos a certeza de que essa união de forças será um sucesso. Esperamos poder apresentar aos corretores nossas oportunidades, estreitar os laços já existentes e fortalecer nossa presença na região”, afirma.  

Para saber o que esperar do evento e conhecer mais sobre o mercado da região, conversamos com o presidente do Sincor-SC, Auri Bertelli. Confira a entrevista!

PASI – Quais os objetivos do Brasesul?

Auri - A exemplo do que já ocorre em outras regiões do Brasil, a ideia das unidades sulistas do Sincor é promover uma oportunidade para que corretores e seguradoras possam fazer bons negócios.

Para isso, ofereceremos palestras e mesas-redondas a fim de instruir, esclarecer e instigar os participantes do evento. Queremos preparar os corretores para o presente e o futuro dos seguros, de acordo com as necessidades do mercado.

PASI – O que o Brasesul trará de especial?

Auri – Por ser um esforço conjunto do Sincor dos três estados, minha expectativa é a realização do maior evento do setor já feito na região.

Para isso, teremos a presença de renomados palestrantes, como Gilclér Regina (escritor especializado em temas relacionados à liderança, a vendas, ao empreendedorismo e motivação) e Martha Gabriel (uma das pensadoras digitais mais influentes do Brasil). Como atração internacional, traremos também Joe Jordan, especialista em finanças comportamentais e autor do livro “Vivendo uma Vida de Importância”.

PASI – Como é o mercado para corretores no Sul do Brasil?

Auri – Percebemos que uma grande quantidade de corretores se concentrou na venda de produtos para veículos, o que gera uma concorrência predatória.

Por isso, recomendamos aos corretores que se qualifiquem para diversificar sua atuação no mercado.

PASI - Como o seguro de vida em grupo, por exemplo?

Auri – Sim.Em Santa Catarina, a economia abraça diversos setores da indústria, como de carvão mineral, frigorífica, têxtil, calçados, entre outras. Isso torna o seguro de vida em grupo uma aposta interessante para quem busca construir uma carteira saudável.

PASI – Gostaria de deixar algum recado para os corretores?

Auri – O corretor deve ter em mente que os sindicatos estão prontos para ajudá-lo. Dessa forma, indico que eles se engajem, demonstrem suas necessidades e colham o que buscamos para eles.

Também recomendo que vão ao Brasesul 2018 e aproveitem ao máximo esse incrível evento que está sendo preparado.

O PASI estará presente no Brasesul! “Convido os corretores a procurarem nosso estande para conhecer as nossas oportunidades na região. Será um prazer ouvir as necessidades de cada um e, juntos, buscarmos alternativas para novos negócios”, finaliza Andréia.

Deixe seus comentários e siga-nos em nossas redes sociais: estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn, YouTube  e Twitter.